Festa do Peão de Barretos quer ser a mais internacional da história

Por brasil

POR MARCELO TOLEDO, DE RIBEIRÃO PRETO (SP)

Em meio a polêmicas envolvendo ONGs de proteção animal e rodeios, a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos (a 423 km de São Paulo), a mais tradicional do gênero no país, chegará à 60ª edição com a expectativa de, dentro e fora da arena, ser a mais internacional de todos os tempos.

Com show programado para o dia 22 de agosto no Parque do Peão, o cantor norte-americano Garth Brooks é a aposta musical para celebrar as seis décadas do principal evento sertanejo do país.

Ele retornará a Barretos após um hiato de 17 anos em um show com renda para o Hospital de Câncer de Barretos. Em 1998, fez uma apresentação considerada antológica pelos fãs de música country –e não repetida nos últimos anos devido a um contrato de exclusividade do cantor com um cassino de Las Vegas (EUA).

Público na Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos  - Silva Junior/Folhapress - 30.ago.2014
Público na Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos – Silva Junior/Folhapress – 30.ago.2014

Com sua canção “Standing Outside The Fire”, Garth Brooks divide o coração dos barretenses com a cantora canadense Shania Twain –outra obsessão da organização, mas sem sucesso até aqui. É impossível ficar duas horas dentro do Parque do Peão, recinto que abriga a festa, sem ouvir “Man! I Feel Like a Woman”.

Ao atrair Brooks, Barretos quer, também, apagar a má impressão deixada em sua última incursão internacional, com Mariah Carey, que se apresentou em 2010 numa arena com ocupação que não chegou a 50%.

Já nas montarias, o Barretos International Rodeo atrairá nomes de peso do circuito mundial da PBR (Professional Bull Riders), como o norte-americano J.B. Mauney, campeão de 2013, e os brasileiros Guilherme Marchi, campeão de 2008, e Silvano Alves, vencedor em 2011, 2012 e 2014.

A afirmação é do ex-peão Adriano Moraes, tricampeão mundial e diretor da PBR. O circuito 2014/15 terá a etapa de encerramento no primeiro fim de semana da Festa do Peão de Barretos, entre os dias 20 e 23 de agosto, com os melhores peões do país.

“Faremos a abertura da temporada 2015/16 também em Barretos, mas no segundo final de semana [de 27 a 30/08], coincidindo com o rodeio internacional que a Festa do Peão já faz”, disse Moraes.

Para essa disputa, de acordo com ele, os principais competidores da PBR no circuito dos EUA estarão no evento brasileiro, pois o calendário foi elaborado de forma a evitar coincidência de datas para as etapas nos dois países.

“Vai ser muito forte, com um nível de peões nunca visto, como o J.B. [Mauney] e o Silvano [Alves]”, disse o ex-peão.

Desde a adoção do rodeio internacional, Barretos atraiu competidores norte-americanos e até europeus, como franceses e italianos, mas eles sempre fracassaram no estádio de rodeios do Parque do Peão, projetado por Oscar Niemeyer (1907-2012).

HISTÓRICO

Em 21 edições da PBR nos EUA, os brasileiros amealharam nove títulos, ante 11 de peões dos EUA. Um peão australiano venceu uma vez, enquanto os outros dois países participantes (México e Canadá) nunca tiveram peões campeões.

Nos últimos cinco anos, quatro títulos ficaram com competidores brasileiros –além dos três de Silvano Alves, Renato Nunes conquistou o circuito em 2010.

A Festa do Peão de Barretos acontecerá entre os dias 20 e 30 de agosto, num ano em que os rodeios estão sendo atingidos por uma onda de ações judiciais.

Além de alegar que os touros são vítimas de maus-tratos nas provas, ONGs de proteção animal encontraram uma brecha jurídica contra os rodeios: um decreto de 1995 do ex-governador Mário Covas (1930-2001), que veta eventos do gênero no perímetro urbano das cidades.

A brecha foi descoberta pela ONG Amor de Bicho Não Tem Preço, de Campinas, que conseguiu barrar o rodeio em Hortolândia (a 109 km de SP) e tem representações no Ministério Público envolvendo festas em outras cidades.

Segundo Jerônimo Muzetti, presidente de Os Independentes, associação que organiza a Festa do Peão de Barretos, o evento não é atingido pelo decreto, pois é realizado fora do perímetro urbano.