Guia leva interessados para ‘tour fúnebre’ em cemitério

Por brasil

ESTELITA HASS CARAZZAI, DE CURITIBA

 

Este blog mostrou há alguns meses uma excêntrica visita a um cemitério de Curitiba –um passeio com direito a arte, história local e causos macabros.

Agora, quem quiser vai poder fazê-la por conta própria.

O “tour fúnebre” foi retratado num livro lançado em setembro: o “Guia de Visitação ao Cemitério Municipal São Francisco de Paula”, da pesquisadora Clarissa Grassi, 37. Ela que se apaixonou por arte tumular e virou “rata de cemitério”.

X

Moradora de Curitiba, Clarissa é formada em relações públicas, mas hoje é mestranda em sociologia e fez do cemitério mais antigo da cidade seu objeto de estudo. É dela a ideia do passeio guiado noticiado aqui no blog.

“Eu estava fazendo um trabalho para um cemitério particular de Curitiba. Li um texto sobre arte tumular e me encantei”, conta.

Entre os túmulos do São Francisco de Paula, ela identificou obras de arte, histórias lendárias, simbolismos da vida após a morte e personalidades enterradas nas esquinas.

No livro, acompanhado de fotografias e de um mapa para guiar o visitante, os “tours” são divididos por temas: arte tumular, arquitetura, geologia, artistas, intelectuais, músicos, políticos, empresários, personalidades e ritos e fé (aqui entram os milagreiros, por exemplo).

“É uma leitura multidisciplinar”, comenta Clarissa. “Tem o aspecto da história, das pessoas, da geologia. A ideia é que o livro seja um instrumento de conhecimento e de história.”

Foram três anos para concluir o guia, que foi viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com o patrocínio da Caixa e da Serra Verde Express.

Quem quiser também pode fazer uma visita guiada ao cemitério. Elas acontecem três vezes ao mês e são gratuitas. Mais informações pelo site www.facebook.com/cemiteriomunicipal.

 

Siga o blog Brasil no Twitter (@Folha_Brasil) e no Facebook (www.facebook.com/BlogBrasil)