Estudantes flagram ‘arremessos’ de santinhos no dia da eleição; veja vídeo

Por brasil

ESTELITA HASS CARAZZAI, DE CURITIBA

Cabos eleitorais ligados a quatro candidatos a deputado do Paraná foram flagrados na madrugada de domingo (5), dia da eleição, esparramando santinhos pelas ruas de Curitiba.

O flagrante foi feito por alunos de jornalismo da Universidade Positivo, que filmaram e fotografaram carros pela madrugada jogando material de campanha próximo a locais de votação.

A lei proíbe a distribuição de propaganda no dia da eleição. Mesmo assim, é comum que as cidades amanheçam com toneladas de papeis pelas ruas.

“É uma forma de lembrar à Justiça Eleitoral que ela precisa ser mais rigorosa no combate a esse tipo de ação. É ineficaz, porque quase nenhum candidato se elege e causa um dano grande à cidade”, disse à Folha a professora Rosiane Correia de Freitas, que coordenou o trabalho dos estudantes.

Em 2012, os alunos também haviam feito a mesma investigação durante a eleição municipal. Identificaram veículos de quatro candidatos a vereador. Não houve ação da Justiça Eleitoral para punir os políticos.

Apenas em Curitiba, no domingo, seis toneladas de “lixo eleitoral” foram recolhidas pela prefeitura após a votação.

A quantidade de santinhos no chão causou até acidentes: uma mulher de 57 anos escorregou na propaganda em frente a um colégio e quebrou o pulso. Segundo a prefeitura, foram “dezenas” de casos semelhantes.

O custo da limpeza dos santinhos em Curitiba foi de R$ 400 mil.

INVESTIGAÇÃO

Os alunos da Universidade Positivo percorreram bairros centrais da capital paranaense atrás dos responsáveis pelos santinhos. Mais de 20 veículos foram filmados sujando a cidade, entre a meia-noite e as 7h de domingo.

Foram encontrados, segundo eles, panfletos de candidatos a deputado dos partidos PSDB, PMDB, PSC, DEM, PSD, PEN e PSDC.

O presidenciável Aécio Neves (PSDB) e os candidatos ao governo Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (PMDB) apareciam no material.

Dos 20 carros, a maioria com adesivos de políticos, oito foram identificados pelos alunos de jornalismo (a placa ficou nítida nas imagens e foi possível descobrir o nome do proprietário). Os alunos conseguiram ligar para quatro desses oito candidatos.

Um deles é o deputado estadual eleito Requião Filho (PMDB) –filho do ex-governador e senador Roberto Requião, que perdeu a eleição para governador para Beto Richa (PSDB).

O Space Fox cinza que despejou as “colinhas” de Requião Filho foi flagrado à 1h16, em frente ao colégio Lamenha Lins, no bairro Rebouças. Ele tinha adesivos da campanha de Requião no vidro traseiro.

O proprietário do veículo, Elieuton Francis Mayer, foi funcionário comissionado do gabinete do deputado estadual Waldir Pugliesi (PMDB) e deixou o cargo em abril de 2013. Requião Filho afirmou à reportagem da Universidade Positivo que não tinha conhecimento do caso.

Os alunos também flagraram um Volkswagen Gol prata, pertencente a uma locadora de veículos, de onde desceram três pessoas por volta das 4h para jogar santinhos de Roberto Aciolli (PV), candidato à reeleição na Assembleia, e Cristiano Santos (PV), que é vereador em Curitiba e concorria a deputado federal. Santos é filho de Aciolli. Nenhum deles foi eleito.

A locadora foi contratada pelos candidatos para a campanha, de acordo com a prestação de contas entregue à Justiça Eleitoral.

Santos, por meio da assessoria, afirmou desconhecer o fato e disse que toda a sobra do material de campanha deveria ter sido recolhida ao comitê central. O que pode ter acontecido, informaram seus assessores, é que funcionários da campanha tenham saído de madrugada para jogar o material fora.

Na madrugada de domingo (5), cabo eleitoral joga santinhos em frente a local de votação de Curitiba - Foto de Talissa Kojuman/Divulgação
Na madrugada de domingo (5), cabo eleitoral joga santinhos em frente a local de votação de Curitiba – Foto de Talissa Kojuman/Divulgação

Um terceiro veículo identificado pelos alunos pertencia a um cabo eleitoral do candidato Rubens Recalcatti (PSD), que também concorria à Assembleia.

Trata-se de um Volkswagen Bora preto, flagrado por volta das 2h. A campanha de Recalcatti, que não foi eleito, afirmou desconhecer a ação do dono do carro.

Em outro caso, o carro do filho de Luiz Rorato (PSDB), candidato a deputado estadual, foi flagrado às 3h36, jogando santinhos dele e do senador reeleito Alvaro Dias (PSDB).

Rorato, que não foi eleito, confirmou à reportagem da Universidade Positivo que o veículo Ford Ranger era do filho dele, mas disse que ambos estavam dormindo naquela madrugada. Ele não soube explicar por que o carro estava nas ruas.

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná informou que o órgão só age nesses casos se existir uma denúncia formal, com fundamentação e flagrante.

Segundo o tribunal, todo material recolhido das ruas pelas equipes de limpeza será encaminhado para reciclagem, o mesmo destino dos cavaletes de propaganda. Quem quiser registrar uma denúncia deve procurar a sede da instituição.

* A apuração foi feita pelos alunos de Jornalismo da Universidade Positivo Murilo Prestes Valter, Thaynara Rezende de Oliveira, Talissa Kojuman, Maria Eduarda Cavichiolo, Lucas Karas, Fernando Fogaça, Luiza Romagnoli, Gislaine Marques, Uliane Tatit, Amanda Oliveira, Daiane Nogoceke, Karinne Stephanie, Roberty Souza, Jorge Nikolas, Jorge Souza, Daniele Andrade, Evelyn Leandro, Laura Torres, Stephanie Böhnke e Milena Muller, sob orientação da professora Rosiane Correia de Freitas.

Siga o blog Brasil no Twitter (@Folha_Brasil) e no Facebook (www.facebook.com/BlogBrasil)