Candidato usa ‘briga de rua’ para explicar palanque no Maranhão

Por brasil

DIÓGENES CAMPANHA, DE SÃO PAULO

O candidato do PC do B ao governo do Maranhão, Flávio Dino, levou para o horário eleitoral a inusitada situação de ter um palanque presidencial triplo no Estado.

Em sua coligação estão o PSDB de Aécio Neves, com a vaga de vice, e o PSB de Marina Silva, disputando o Senado.

Já Dino e o PC do B prometem apoio à presidente Dilma Rousseff, mas a recíproca não é verdadeira: o PT se aliou ao seu rival, Lobão Filho (PMDB), candidato da família Sarney.

Insatisfeitos, dissidentes petistas criaram um comitê informal de apoio ao comunista.

Em um filme que estreou na noite desta sexta-feira (22), Dino explora a ideia de que os partidários de todos os presidenciáveis estão ao seu lado. O mote dá nome a sua coligação, que se chama “Todos pelo Maranhão”.

dino1
Imagem da propaganda eleitoral de Flávio Dino (PC do B) no Maranhão que tenta explicar o ‘palanque triplo’ do candidato no Estado – Reprodução

A peça apresenta militantes de vermelho gritando o nome de Dilma nas ruas, outros de azul gritando “Aécio”, e mais alguns, de verde, gritando “Marina” (e carregando um cartaz em que se lê “Eduardo + Marina”).

“Eleição para presidente sempre desperta grandes paixões”, diz o locutor.

Os três grupos se encontram em uma esquina e a tensão se instala. Closes dos partidários se encarando em clima de duelo são embalados pelo tema do faroeste “Três Homens em Conflito” (1966).

Eles marcham para cima uns dos outros. Um dos vermelhos e um dos verdes ameaçam trocar socos, mas se abraçam e todos começam a gritar o nome de Flávio Dino.

O candidato comunista já vinha explorando o ecumenismo de seu palanque no horário eleitoral, mas de forma menos explícita.

Uma inserção de 30 segundos exibe, em sequência, fotos de Dino ao lado de Dilma, Aécio, Eduardo Campos e Marina Silva. Até Pelé e o papa Francisco foram mostrados em encontros com o candidato.

Siga o blog Brasil no Twitter: @Folha_Brasil