Na corrida pela sucessão em Minas, PT tem maior vantagem na Grande BH

Por brasil

PAULO PEIXOTO, DE BELO HORIZONTE

Líder na disputa pelo governo mineiro, segundo a primeira pesquisa Datafolha feita após a oficialização das candidaturas, o candidato do PT, Fernando Pimentel, tem na região metropolitana de Belo Horizonte sua melhor performance em relação ao principal oponente, o candidato do PSDB, Pimenta da Veiga.

Se no cenário geral o petista lidera com 13 pontos de frente sobre o tucano, na Grande BH Pimentel aparece com 39% das intenções de voto, contra 16% do tucano Pimenta.

No interior o candidato do PT também lidera: 25% a 17%.

Pimentel & Pimenta1
O petista Fernando Pimentel (foto à esquerda) ao lado da presidente Dilma Rousseff em evento em Poços de Caldas (MG); Pimenta da Veiga (PSDB) e o candidato tucano à Presidência Aécio Neves em santuário em Minas — fotos: Edson Silva/Folhapress e Nidin Sanches/Nitro/Divulgação

A região metropolitana de Belo Horizonte. composta por 34 cidades, é a maior de Minas em população –5,1 milhões de habitantes, conforme estimativa do IBGE. Isso representa 25% da população do Estado. São cerca de 3,6 milhões de eleitores, quase um quarto do eleitorado total.

Para fazer frente ao petista nessa região, o candidato tucano terá que tentar tirar a diferença que equivale a aproximadamente 830 mil votos.

O número de indecisos na região metropolitana representa 24% do eleitorado . No interior, os indecisos são 34%.

A pesquisa, que tem margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos, foi realizada entre terça (12) e quinta-feira (14). Ela está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com os números MG 00063/2014 e BR 00357/2014.

EX-PREFEITOS

Além de terem sido ex-ministros dos governos Dilma Rousseff, caso de Pimentel, e Fernando Henrique Cardoso, caso de Pimenta, os dois adversários também têm em comum no currículo político o fato de terem sido prefeitos de Belo Horizonte.

Pimenta foi prefeito de 1989 a março de 1990, quando renunciou ao seu mandato para concorrer e fracassar na tentativa de chegar ao governo mineiro.

Nos últimos dez anos, Pimenta ficou ausente da política mineira e só retornou no segundo semestre do ano passado, para articular sua candidatura idealizada pelo senador Aécio Neves, seu amigo e candidato ao Planalto.

Pimentel deixou a Prefeitura de BH em dezembro de 2008. Saiu com boa avaliação –73% de ótimo/bom, segundo Datafolha de outubro daquele ano.

Na capital mineira, segundo o Datafolha, Pimentel lidera com 43% das intenções de voto, contra 19% de Pimenta. Em BH, o número de indecisos é de 18% do eleitorado.

São, no total, 1,9 milhão de eleitores (12,5% do total do Estado). A diferença que o petista tem sobre Pimenta na capital passa de 450 mil votos.

Siga o blog Brasil no Twitter: @Folha_Brasil