Os oito candidatos que mais gastaram do próprio bolso nesta campanha

Por brasil

FELIPE BÄCHTOLD, DE PORTO ALEGRE

O senador Armando Monteiro (PTB) decidiu tirar R$ 3,6 milhões do próprio bolso para investir em sua candidatura ao governo de Pernambuco.

Se vencer o pleito, vai receber um salário líquido de R$ 7.400 –dinheiro que ganharia em duas semanas se deixasse na poupança a quantia já aplicada na campanha. O valor destinado à eleição pelo candidato supera prêmios pagos pela Mega Sena nos últimos meses.

A iniciativa do senador não é isolada. Candidatos a governador pelo país tiraram do próprio bolso até agora R$ 5,4 milhões para abastecer suas campanhas, segundo levantamento feito pelo blog com base na primeira parcial dos gastos divulgada pela Justiça Eleitoral.

O número equivale a 7% do total de doações levantadas por todas as candidaturas a governos.

armando2
O senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE), candidato ao governo que mais gastou recursos próprios na campanha até agora // Foto: 5.jun.2014 – Matheus Britto/Folhapress

Enquanto para candidatos de partidos como PPL e PSOL pequenos aportes ajudam a cobrir custos de uma campanha de poucos recursos, alguns políticos tradicionais estão investindo pesado na eleição.

Oito deles declararam ter doado mais de R$ 100 mil do próprio patrimônio. O recordista Monteiro, só no primeiro mês de campanha, disse ter desembolsado na disputa eleitoral 24% de tudo que possui. Empresário, ele já dirigiu a Confederação Nacional da Indústria e lidera as pesquisas de intenção de voto em Pernambuco.

O veterano peemedebista Iris Rezende, 80, duas vezes governador de Goiás e ex-prefeito de Goiânia, tirou do próprio bolso R$ 760 mil –8% do seu total de bens declarados– para financiar sua tentativa de novamente governar o Estado.

Outros “gastadores” são Ataídes Oliveira (Pros), no Tocantins, com R$ 1,3 milhão, e Reinaldo Azambuja (PSDB), que concorre em Mato Grosso do Sul e desembolsou R$ 400 mil de seu próprio patrimônio.

A lei eleitoral diz que o candidato pode financiar a própria campanha desde que respeite o limite de gastos fixado no registro da candidatura.

Veja os oito candidatos que doaram mais de R$ 100 mil do próprio bolso para a campanha:

PE – Armando Monteiro (PTB): R$ 3,6 milhões
TO – Ataídes Oliveira (PROS): R$ 1,3 milhão
GO
 – Iris Rezende (PMDB): R$ 760 mil
MS
 – Reinaldo Azambuja (PSDB): R$ 400 mil
DF
 – Luiz Pitiman (PSDB): R$ 300 mil
GO
 – Vanderlan Cardoso (PSB): R$ 200 mil
RO
 – Jaqueline Cassol (PR): R$ 105 mil
RR
 – Angela Portela (PT): R$ 100 mil

Siga o blog Brasil no Twitter: @Folha_Brasil