Vai agitar a bandeira na Copa? Conheça oito curiosidades antes de tremulá-la

Por brasil

A rua 25 de Março, no centro de São Paulo, assim como diferentes centros comerciais populares pelo país, estão lotados. É gente comprando de tudo em verde e amarelo: camisa, brinco, boné e, claro, bandeira do Brasil.

Por isso, o blog separou algumas curiosidades sobre a Bandeira Nacional, para aqueles que pretendem tremulá-la durante os jogos do Brasil na Copa.

1) Pra começar: você sabe o que representa aquela estrelinha isolada no alto da bandeira, acima do “Ordem e Progresso”? Distrito Federal? Rio de Janeiro? São Paulo? Nada disso. A estrela representa o Pará, o maior território do país acima da Linha do Equador em 1889, quando essa bandeira foi criada.

Reprodução de anexo da legislação sobre a Bandeira  Nacional - Fonte: www.planalto.gov.br
Reprodução de anexo da legislação sobre a Bandeira Nacional – Fonte: www.planalto.gov.br

2) E essa, você sabia? As constelações na bandeira correspondem ao “aspecto do céu, na cidade do Rio de Janeiro, às 8 horas e 30 minutos do dia 15 de novembro de 1889”.

3) Há uma série de regras a serem seguidas para a fabricação de bandeiras oficiais. Tudo consta em lei, inclusive os cálculos para que as medições sejam seguidas corretamente, como, por exemplo, as distâncias exatas entre o losango amarelo e o quadro externo e entre o losango e o círculo azul.

4) As letras de “Ordem e Progresso” são sempre escritas em cor verde.

5) A substituição da bandeira na Praça dos Três Poderes, em Brasília, é feita com solenidades sempre no primeiro domingo de cada mês. O evento, que atrai turistas, é conhecido como a “Troca da Bandeira”.

Bandeira é trocada em cerimônia na Praça dos Três Poderes, em Brasília Foto de Marcelo Camargo - 01.05.2011/Folhapress
Bandeira é trocada em cerimônia na Praça dos Três Poderes, em Brasília – Foto de Marcelo Camargo – 01.05.2011/Folhapress

6) E há uma regra aos militares e policiais responsáveis por essa bandeira na Praça dos Três Poderes: a nova bandeira deve atingir o topo do mastro antes que o exemplar substituído comece a ser arriado.

7) Essa bandeira na Praça dos Três Poderes fica em um mastro de 100 metros de altura (projetado por Sérgio Bernardes e inaugurado em novembro de 1972). A bandeira mede 286 metros quadrados e é fabricada sempre com nylon de paraquedas. À noite, como diz a lei, está sempre iluminada.

8) No último dia de mandato, em 2010, Lula revogou a regra que obrigava o hasteamento da bandeira nas sedes do governo sempre que o presidente estivesse presente. Até então, jornalistas e turistas avistavam a bandeira hasteada e sabiam que o presidente estava ali, no Planalto ou no Alvorada (residência oficial). Quando os militares abaixavam a bandeira, sinal que o presidente havia deixado o local. Lula cansou de quebrar essa regra para escapar da imprensa, até deixar essa “canetada” de presente para Dilma.

Hasteamento da bandeira brasileira em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília Foto de Patrick Grosner - 24.01.2008/Folhapress
Hasteamento da bandeira brasileira em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília
Foto de Patrick Grosner – 24.01.2008/Folhapress